Pages

Medo...


Confesso que tenho medo...
Medo desse seu olhar misterioso,
E desse jeito absurdamente encantador...

Tenho medo de ouvir as mesmas mentiras,
Medo de tentar adivinhar as verdades não ditas
E de entender erroneamente as palavras enigmáticas
Que resumem você.

Tenho medo de me enganar novamente,
De maturar a semente que há muito secou em meu coração.

Tenho medo de voltar a te amar
Ou perceber que nem por um momento
Consegui te esquecer.

Falta de criatividade


Quero criar algo novo,

mas a escuridão em que se encontra meus pensamentos

me impedem de encontrar

as palavras que me auxiliariam nessa nova criação.


Me sinto como se estivesse presa

em algum lugar do periodo neoclassico,

onde o tema do meu texto não é assim tão relevante.


Quando a luz iluminar

essa mente sem criatividade

garanto que os deliciarei com um texto digno de leitura.


Mas por enquanto deixo-lhes esses versos vazios....